A Polícia de Hitler:Um Retrato do mal


A Polícia de Hitler: Um Retrato do Mal

Título Original: Hitler's SS: A Portrait in Evil

Ano: 1985 - 139min
Elenco: John Shea - Bill Nighy - David Warner - Colin Jeavons - Warren Clarke - Carrol Baker - Lucy Gutteridge - Michael Elphick - José Ferrer
Diretor: Jim Goddard
Produtor: Edgar J. Scherick, Aida Young
Roteiro: Lukas HellerFotografia: Ernest Vincze


"Aproveite a guerra, que a paz será terrível".
Essa frase, tragicamente irônica, ao ser proferida numa das cenas finais do filme, resume bem o clima apocalíptico em que viviam os alemães na primavera de 1945.
Uma cena no campo de Dachau também simboliza o regime autoritário da época, quando um dos prisioneiros diz ao guarda que no pavilhão há um homem morto, e a resposta é: "Nós é que decidimos quem está morto ou não".


Trata-se, portanto, de uma trama com abordagem do ponto de vista alemão. Enquadra-se no gênero de filme "histórico", relatando de forma praticamente linear os acontecimentos na Alemanha desde 1931 até os dias finais da batalha por Berlim.
O filme conta a história de Helmut (Nill Nighy) e Karl Hoffmann (John Shea), dois irmãos que presenciaram toda a ascensão do poder de Hitler na Alemanha. Helmut decide alistar-se na SS, a polícia nazista, e acaba se tornando um oficial de sucesso e poder. Karl junta-se às SA (de Rohm) e vive a experiência de conhecer o lado mais obscuro do nazismo quando a SA é eliminada e ele é jogado na prisão, tendo depois que alistar-se no exército alemão. Irmão volta-se contra irmão e à medida em que o Terceiro Reich vai perdendo a guerra, junto a ele a relação desses dois irmãos também ficará em ruínas. Nos dois irmãos, a condição humana e seus conflitos interiores são explorados: enquanto Helmut, na SS, vai-se envolvendo cada vez mais com a linha-dura do partido, Karl evolui na direção oposta, refletindo sobre as injustiças praticadas pelo regime. Paralelamente, rolam os dramas do povo alemão: a família, o amigo judeu, o bonachão dono de taverna, a cantora, o comediante, as crianças que irão se aliar à juventude hitlerista, enfim, pessoas comuns que acabam atropeladas pelo rolo compressor nazista.


Em pouco mais de duas horas, evidentemente, o filme não conseguiria dissecar a história do III Reich em profundidade, mas é possível reviver alguns dos momentos mais antológicos desse período, tais como: a rivalidade entre as SA e as SS levando à trama que culminou com a prisão e fuzilamento de Rohm, o chefão das SA, e seu staff (contando com a presença pessoal de Hitler empunhando uma pistola, na ação); a farsa, revelada em detalhes, da "invasão" à rádio alemã na fronteira polonesa - que proporcionou a "desculpa" para a Alemanha invadir a Polônia e dar início à WWII; o assassinato de Heydrich (protetor da Boêmia Morávia, cuja morte foi vingada com milhares de assassinatos e levou ao aniquilamento a cidade de Lídice); a tragédia de Stalingrado; o complô contra Hitler em julho de 1944, liderado pelo Coronel Stauffenberg; o fanatismo das crianças e jovens do Volksturm, que defendiam Berlim nos últimos dias.
A direção esmera-se em tomadas de ângulos especiais. Heydrich, que passou à História como o "Açougueiro de Praga", sempre aparece em tomadas do ponto de vista de "baixo para cima", com exceção da cena em que sofre o mortal atentado.


Como película, tem as limitações de filme feito para TV e, segundo os experts, peca em alguns oops históricos (vide IMDb), mas, enfim, trata-se de um filme que pode instigar o espectador a pesquisar mais em profundidade a história do Terceiro Reich e é principalmente uma obra para ser conferida por quem já possui algum conhecimento sobre o assunto, passando a limpo uma visão panorâmica da ascensão do nazismo e do desenrolar da Segunda Guerra Mundial, do ponto de vista alemão.

Oriza Martins////

3 comentários:

careca disse...

onde eu alugo esse filme??? ja ta nas locadoras???

Oriza disse...

Na 2001video da Av.Paulista-São Paulo

george disse...

como conseguir esse filme